11 dicas para manter uma coleção de selos sempre organizada

Para além do próprio ato de procurar e colecionar selos, um dos muitos e grandes prazeres por de trás do filatelismo é o ato de organizar e de manter uma coleção de selos bem organizada. Uma coleção de selos organizada torna-se visualmente apelativa, garante a correta conservação e proteção dos selos, contribui para o valor da coleção e… será o orgulho do seu filatelista.

  1. Uma das melhores formas de assegurar uma coleção de selos organizada e sempre impecável é definir, em primeiro lugar, que tipo de selos vai colecionar: selos novos, selos já carimbados ou ambos? Se pretende colecionar mais do que um tipo de selo, saiba que será conveniente ter um classificador distinto para cada tipo de selo, evitando que os selos se misturem ao acaso.
  2. Depois de remover a cola dos selos que quer adicionar à sua coleção, estes deverão ser provisoriamente guardados em envelopes ou capas provisórias ou então colocados imediatamente nos seus respetivos classificadores. Assim, evita-se a danificação ou perda de selos enquanto estes não são devidamente classificados e organizados.
  3. É importante que, com o crescimento da sua coleção, adquira um classificador próprio para organizar e proteger os selos. Estes classificadores são uma espécie de álbum com pequenas divisórias plastificadas para acondicionar devidamente cada selo. Por melhor organizados que estejam os seus selos, nunca descure a proteção dos mesmos – os selos são objetos extremamente delicados e frágeis!
  4. Coloque os selos no classificador por ordem de emissão, ou seja, pela ordem em que foram emitidos pelos correios. Caso tenha dúvidas sobre a data de emissão de algum selo, pode consultar publicações específicas sobre o assunto.
  5. A organização dos selos deve seguir não só a ordem de emissão, como também a ordem crescente de valor facial.
  6. Se gosta de colecionar selos de acordo com diferentes temáticas, procure organizá-los nesse sentido, ou seja, separe os selos por tema. Por exemplo, os selos referentes à fauna devem estar todos juntos, seguidos dos selos de flora, por exemplo.
  7. Se tiver selos repetidos, escolha aquele que estiver melhor preservado para incorporar na sua coleção. Guarde os restantes em envelopes devidamente etiquetados como “selos repetidos” para que possam ser vendidos ou trocados mais tarde, evitando assim que ocupem espaço desnecessário nos classificadores.
  8. É importante que dê uso a etiquetas nos envelopes ou capas que contêm selos que ainda não se encontram no classificador. Pode ter um envelope ou capa para os selos que ainda se encontram colados ao envelope, outra para aqueles que aguardam a confirmação da sua data de emissão e/ou valor facial. Assim, não irá perder tempo a procurar o que necessita, evita misturar selos e terá a sua coleção sempre bem organizada.
  9. Existem outras opções para organizar selos devidamente, sem ser nos tradicionais classificadores de filatelismo. Pode simplesmente colar a sua coleção de selos num álbum de papel grosso, que contenha folhas de papel vegetal que assumem o papel de protetor. Uma boa opção para filatelistas amadores ou simplesmente para quem quer exibir a sua coleção de selos de forma mais artística ou original.
  10. Existem vários fóruns e associações de colecionadores de selos que podem ser importantes se é um principiante na arte de colecionar selos. Estes espaços permitem-lhe discutir ideias de organização (entre outras) para a sua coleção e perceber o que pode ou não funcionar.
  11. Acima de tudo, não se esqueça que a organização dos selos faz parte do próprio ato de colecionar e da arte do filatelismo em si – o que significa que deve encarado como um prazer e não uma obrigação. Nesse sentido, escolha um sistema de organização que se adeque a si e divirta-se… a colecionar e a organizar selos!
A sua votação: