Como ser um especialista em selos postais

Os selos postais são um dos objetos de coleção mais cobiçados e desejados devido à sua procura e valor de mercado que são frequentemente alterados e/ou falsificados. Saiba como ser um especialista em selos postais e opte por colecionar apenas os originais.

A transformação de selos postais

Existem várias maneiras de dizer que um selo postal foi modificado, mas a intenção é sempre a mesma. O selo postal alterado pode ser designado como selo postal reparado e pode ter sido habilmente restaurado ou levemente corrigido. Independentemente da sua descrição, a peça filatélica acaba por perder a sua condição original.

A cada dia que passa existem novos métodos de “reparação” de selos postais para que estes fiquem com a melhor aparência possível. Na maioria dos casos, os erros dos selos postais são removidos de forma perfeita com a intenção de oferecer uma peça filatélica única, sem qualquer falha. No entanto, este mercado de compra e venda de selos postais reparados é ainda muito dúbio e perigoso, apesar de estar a aumentar cada vez mais.

A importância dos catálogos de leilões

Muitas das alterações que são feitas nos selos postais não estão referenciadas e, como tal, não mostram a ilustração a priori e a posteriori do “conserto”. Os catálogos de leilões são, nesse aspeto, uma ferramenta muito útil para todos os filatelistas, pois fornecem todas as informações acerca de uma determinada peça filatélica. Se ela já tiver sido publicada, o filatelista conseguirá observar as modificações efetuadas e comparar as diferenças e semelhanças principais. Contudo, as alterações que são feitas no verso do selo postal precisam de ser examinadas de perto para ver se existiu alguma recolagem do selo postal, cobertura de algum local mais fino ou alteração da marca de água. Tenha em consideração que alguns catálogos de leilões podem indicar a natureza da reparação, ao passo que outros não o fazem.

Para compreender melhor a importância dos catálogos de leilões atente para o exemplo seguinte:

Em 1980, um bloco de quatro selos de cinco centavos da primeira edição da Holanda foi colocado à venda com um abrasão entre o fundo de dois selos postais. Em 1982, esse bloco foi vendido novamente com uma mancha de tinta entre o fundo dos mesmos dois selos postais. Dez anos mais tarde, em 1992, um leilão ofereceu o mesmo bloco sem qualquer tipo de mancha de tinta ou abrasão.

Este exemplo, mostra como os selos postais são reparados, no entanto, esta arte da “recuperação” pode ser muito perigosa, pois tanto pode ser usada para o bem (melhorar a qualidade dos selos postais) como para o mal (falsificação de selos postais). Os catálogos de leilões permitem conhecer melhor a história de um selo postal, mas também a sua evolução ao longo dos anos. A sua utilização é fundamental para selecionar os melhores selos postais para uma coleção, mas não substitui o exame prático que todos os filatelistas devem fazer aos selos postais em que possam estar interessados.

As falsificações postais

As falsificações postais abundam em todo o mundo. Algumas delas são trabalhos notáveis e dignos de um artista plástico. Alguns dos primeiros selos postais falsificados surgiram entre 1889 e 1892, como os Kopeck 5 e 7 e o rublo de 3,5. Tecnicamente, estes selos não são falsificações, uma vez que nunca existiram, mas foram criados e aceites pela comunidade filatélica como selos postais históricos.

Outra fraude postal comum é a impressão de falsa qualidade. Uma impressão de um selo postal pode ficar muito clara e até quase inexistente, mas os falsificadores profissionais conseguem dar-lhe um ar muito natural para que ninguém duvide da sua veracidade e originalidade. Algumas das primeiras impressões falsificadas eram muito similares às originais, ao passo que outras eram bastante diferentes. Porém, na atualidade, as falsificações, principalmente dos selos mais caros, são cada vez mais perfeitas, o que obriga a vários tipos de testes.

É de realçar que muitos filatelistas fazem coleções postais apenas com marcas de água, dado que estas são mais difíceis de copiar e falsificar. No entanto, tenha em atenção que o selo postal falsificado fica mais grosso do que o selo postal normal e pode ser recolado se for oferecido como um selo de hortelã.

A mania das falsificações estende-se a todos os tipos de filatelia, até aos carimbos modernos de circulação. Por exemplo, as duas marcas postais de cancelamento dos selos postais de Hong Kong, como o “Morrisson Hong Kong” de 30 junho de 1997 e o "St. Andrew's Fair" de 1 de julho de 1997 existem em abundância. Isto significa que no mundo da filatelia tudo é suscetível de ser copiado e falsificado e os carimbos postais não são exceção.

Recolher a opinião de avaliadores de selos postais profissionais

Se estiver a pensar em gastar uma soma elevada de dinheiro na aquisição de um selo postal, é aconselhável que obtenha a avaliação de peritos profissionais. Eles vão examinar detalhadamente a peça filatélica, situá-la no tempo e compará-la com as demais. Só depois de cumprir estes passos é que o perito emite o seu parecer e isso pode levar à desistência ou compra do respetivo selo postal.

Para ser um bom filatelista, é necessário ser muito metódico e cuidadoso, pois existem muitos falsificadores que só querem enganar as outras pessoas à custa das suas paixões e ainda ganhar dinheiro com isso.

A sua votação: